Como sair de uma rotina criativa e chutar o bloqueio para longe!

88ef3974-904b-4db1-b90c-f3a3a1ae7adc

Recentemente ouvi de duas pessoas a seguinte frase: “Está difícil, hoje estou com um bloqueio criativo”. E isso em um intervalo de uma semana. Dois profissionais diferentes, um mais experiente, outro ainda aprendendo e evoluindo, mas ambos com o mesmo problema, o tal do “bloqueio criativo”.

Isso me fez parar para pensar sobre o assunto. O que leva um profissional a ter esse famigerado problema? E o principal, como resolver isso?

Julie Zhuo, diretora de design de produto do Facebook, usa uma expressão para o bloqueio que achei bastante interessante, “O Poço da Frustração”. Acho que a tradução mais literal seria O Poço do Desconforto, mas “frustração” funciona melhor nesse caso. E esse poço é um lugar escuro, medonho e realmente assustador.

Chegando ao fundo do poço.

Quando você atinge o poço da frustração, ou seja, está com o famoso bloqueio criativo, duas coisas podem acontecer. A primeira é a negação, você está convencido que não há nada errado com você, mas todo o resto está fora do lugar. O ambiente conspira contra você, o tempo está uma droga, o chefe está chato, a reunião é inútil e todo o ambiente não está favorável para o seu melhor desempenho. O segundo caso é exatamente o oposto. Você acredita que tudo está errado com VOCÊ. É você que não consegue, não sabe fazer, não pode ter uma boa ideia.. você é o problema.

Ambos os casos levam para o mesmo sentimento: a frustração.

O poço da frustração é um lugar terrível!

O poço da frustração é um lugar terrível!

Existem duas maneiras de sair do poço:

  1. Esquecer TUDO e começar do zero. Sim, é tão fácil quanto parece. Volte lá para o começo e inicie todo o processo novamente.
  2. A segunda maneira é um pouco mais complicada, envolve vagar pela escuridão do poço, tropeçar em seus obstáculos, mas continuar com a ideia original e tentar finalizar aquele trabalho da melhor maneira possível.

Para ajudá-lo a sair desse poço maldito, selecionei algumas dicas que considero importantes, independente de qual caminho você escolher:

>> Acredite em você

Pode parecer um pouco clichê, mas é a mais pura verdade. Esteja você em negação ou se sentindo derrotado, acredite que você vai conseguir sair do poço da frustração. O primeiro passo para o seu cérebro começar a agir de maneira diferente perante aquele problema é acreditar que vai conseguir sair daquela etapa complicada. O simples fato de relaxar e dizer “eu consigo” já vai estimular a fabulosa máquina dentro da sua caixa craniana para produzir coisas diferentes. E aí, você consegue?

>> Brainstorm solitário

Um bate-papo com você mesmo pode ajudar a trazer tantas ideias quanto possível, mesmo que algumas forem bem ridículas. Além de estimular seu cérebro a pensar em várias possibilidades, você poderá se soltar, sem correr o risco de alguém achar uma ideia estúpida ou inviável, afinal, só você está vendo aquilo.

>> Procure uma mudança de cenários

Você pode estar lutando para chegar a novas ideias porque sua mente está associando elementos do seu espaço de trabalho com boas ideias que você já teve em outras ocasiões. Saia do seu local habitual ou que você se sinta confortável e procure novos ares, lugares que não tenham associação com a sua rotina.

>> Imagine

Você não quer uma solução para o seu problema, o que você quer realmente é a sensação de alívio e satisfação quando esse problema estiver resolvido. Da mesma forma, você não quer ter uma ideia para um novo produto, o que você realmente quer é, provavelmente, a certeza de que você está melhorando a vida de outras pessoas e o sentimento da realização de mudar o mundo. Bonito isso..

Então faça o seguinte: Reserve três minutos sozinho, duas vezes por dia, por três dias. Feche os olhos e imagine-se experimentando o estado emocional que você vai sentir quando resolver aquele problema, quando avançar no seu bloqueio criativo. Imagine o que você está vendo. Imagine o que está ouvindo. Imagine como seu corpo se sente. Torne isso tão real quanto possível, porque este exercício inspira o seu cérebro para gerar o avanço que você precisa para as novas ideias!

Enfim, seguindo as dicas acima, posso quase garantir que você vai chegar com algo inesperado. Boa sorte!

>>> Cena pós-créditos <<<

Aqui vai uma dica extra:

>> Encontre o seu momento certo

Eu por exemplo, funciono melhor na parte da manhã. O período antes do almoço é o mais criativo para o meu cérebro. Tenho amigos que só conseguem criar de madrugada ou a noite, logo após o jantar. É essencial que você encontre o seu momento certo para criar. Encontre esse momento, com pouca ou nenhuma distração, de preferência. Torne esse momento regular para que você consiga pensar criativamente todos os dias.

Até a próxima!

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer participar da discussão?
Fique a vontade para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *