[CONTO] Sobrevivência

“Acho que consegui despistá-los. Vermes!”

Uma dor irritante iniciou bruscamente na região do abdômen de Samantha. Ela baixou os olhos e pode ver o sangue escorrendo, o seu sangue. “Malditos! Me pegaram de surpresa … estavam me observando.”

Com certa dificuldade conseguiu chegar a um beco escuro, ainda não sabia o que a atingira, desconfiava de um tiro, mas não tinha certeza, queria apenas sair dali. O beco era escuro, do jeito que ela queria. Ali podia usar seus poderes de camuflagem e se esconder nas sombras, podia despistar os homens que estavam em seu encalço. Precisava de sangue.

“Ahhh humanos! Vermes do inferno! Vão pagar por isso!” Esbravejava a jovem vampira ainda com dores no ferimento.

Ouviu passos nas ruas. Ficou quieta e escondida nas sombras. Podia ouvi-los, eram eles, os malditos humanos que a feriram. As ruas de São Paulo já não eram mais seguras. Os humanos evoluíram, perderam o medo, contam com avanços tecnológicos que os auxiliam em suas caçadas, nas caçadas contra os vampiros. Agora era hora de se esconder…

A jovem levantou a cabeça e pode ver uma silhueta na entrada do beco. Não dava pra ver se era um de seus algozes, mas temeu por sua imortalidade. Samantha se preparou para atacar quando a sombra começou a se mover em sua direção. Não morreria tão facilmente, não assim, nas mãos dos humanos.

“Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh” … novamente uma dor latente tomou conta do seu corpo, agora nos membros inferiores … algo acabara de atingi-la novamente … mais sangue escorrendo!

“Eles podem me ver…” e tudo escureceu ao seu redor.. 

>> Esse micro-conto foi publicado originalmente na edição #29 do Fanzine Adorável Noite, do amigo Adriano Siqueira, em 2009. A edição completa pode ser baixada no site do Overmundo.