“Quer alcançar o sucesso na sua apresentação? Conte uma história!” 

Era um dia como outro qualquer na agência.  

Cheguei cedo, liguei o computador, fui buscar meu café. Tudo corria como de costume. Até que eu abri minha caixa de e-mails.  

Um dos jobs do dia já estava lá. Um pequeno briefing em PDF e um arquivo .zip.  

Enquanto o conteúdo era baixado, eu li as diretrizes do job, nada de diferente também. Meu papel ali, como redator, era criar o conteúdo de uma apresentação corporativa. Parece fácil falando dessa maneira, mas tudo envolve um bom planejamento e o roteiro adequado. Eu tinha que desenvolver aquele roteiro. Ok, era o que eu fazia todos os dias. 

A apresentação era para um grande cliente, onde o diretor nacional do grupo apresentaria alguns dados sobre empreendedorismo para líderes e diretores regionais, cerca de 800 pessoas.  

O download do arquivo .zip terminou. Botão direito do mouse, extract here, e pan… a surpresa. Dezenas de planilhas em Excel. Sim, eu disse DEZENAS! E mais nada… planilhas, números, dados e mais planilhas e mais números… 

E agora?! 

Como criar uma apresentação forte, encantadora só com números? Não havia mais nada ali, nenhum texto sobre algum projeto, nenhuma menção a visão e valores, nada que eu pudesse usar como gancho para começar a criar aquele roteiro. Só números.  

Ah, mas tinha o tema também, Empreendedorismo Jovem e Empreendedorismo Mulher. Certo, ficou mais fácil então né?! Negativo. Não bastava, eram só títulos e números. O que fazer então?  

A IDEIA 

Para sair dessa situação, onde jogaram centenas de números no meu colo, eu resolvi que iria contar uma história. Por que apresentar diversas tabelas chatas se você pode personificar aqueles números, trazê-los para dentro de uma história?  

Então, nasceu a Dona Edna, nossa personagem que iria representar todos aqueles números referentes ao Empreendedorismo Mulher. Ela era faxineira, foi despedida e resolveu abrir o próprio negócio, um salão de beleza. Enquanto a história dela era contada, alguns números eram apresentados, como:  

“Dona Edna faz parte das 25% das mulheres acima dos 50 anos que são empreendedoras” 

A mesma coisa aconteceu com o Felipe.  

Mas quem é o Felipe? Você deve estar se perguntando… 

O Felipe é o nosso segundo personagem, representante do Empreendedorismo Jovem nessa história. Ele saiu da faculdade e resolveu abrir o próprio negócio, montou um site onde vendia serviços culinários. Com um menu especial, o cliente escolhia os pratos e Felipe ia na casa da pessoa fazer o jantar!  

“Felipe é um dos 20% dos jovens empreendedores que montam seu primeiro negócio assim que saem da faculdade.”  

Dessa forma, transformei todos aqueles números em parte da história da Dona Edna e do Felipe. Os dados que o diretor precisava apresentar estavam todos lá, mas misturados em uma narrativa que discorria dois personagens fictícios, mas que representavam milhares de pessoas reais que fazem parte desses grupos.  

E você, vai continuar apresentando tabelas e deixando sua audiência com sono ou vai contar uma história?! Pense nisso. 

Se precisar de uma ajuda para criar um roteiro forte e contar as melhores histórias em suas apresentações, entre em contato!